Não existe pé frio e nem camisa de santa, existe o Horto e a Massa do Galo

A camisa da Santa não evita vexames. O seu amigo pé frio que foi para o Marrocos também não tem culpa nenhuma. A análise fria dos números mostra que a derrota não foi acidente. Esse elenco atual do Atlético e seu treinador possuem números ridículos fora do Horto.

Todo mundo que sacrifica seu orçamento para viajar para acompanhar o Atlético pegou fama de pé frio na “Era Cuca”. O aproveitamento fora de Belo Horizonte foi pífio, se excluir o campeonato mineiro, foi menor que 30%.

Dos 4 rebaixados do Brasileiro 2013, não VENCEMOS NENHUM DELES FORA DE CASA.

O Náutico que perdeu para quase todo mundo, nós empatamos.

Na classificação do Brasileirão 2013 de Visitante terminamos na 19º COLOCAÇÃO, VICE-LANTERNA. Como mandante fomos VICE-CAMPEÕES. É uma diferença e contradição muito grande.

Na classificação do Brasileirão 2012 de Visitante terminamos em 4º e como mandante fomos o PRIMEIRO.

Na Libertadores tomamos de 2×0 do Olímpia e do NOB fora de casa e tivemos que correr atrás do prejuízo no Horto.

Na Copa do Brasil 2012 tomamos 2×0 do Goiás fora e a vitória no Horto não foi suficiente.

Na Copa do Brasil 2013 tomamos 4×2 do Botafogo e no Horto não conseguimos reverter também.

Os número frios estão ai, são duros, mas muito claros.

A “Era Cuca” foi a mais feliz da nossa história, inegável, não é ingratidão mostrar os resultados pífios fora de casa, Cuca foi um dos heróis da Libertadores. O mérito de ser destruidor em casa é dele também. Tão destruidora que compensou a atuação ridícula fora.

Mas tá ai, o importante é que os números nos mostram o problema e sabendo do problema temos que procurar um caminho para solucionar.

Que o novo técnico saiba disso e dê jeito, dando jeito, podemos alçar vôos maiores.

Não foi acidente, não foi zebra e nem falta de raça, foi só mais um jogo fora na “Era Cuca”.

Outro ponto é a mudança de filosofia, o Bayern joga terça, sexta e domingo da mesma forma. Não prioriza competição. Joga todas na mesma vontade e qualidade. Passou da hora dos jogadores brasileiros tomarem vergonha na cara também! Bom Senso é o Bayern! Profissionalismo ao extremo. Brasileiro tem que deixar de migué.

Depois do vexame do 6×1 amadurecemos e fomos bi campeões mineiro, vice brasileiro e campeão da Libertadores, que depois do vexame do 3×1 mudemos nossa filosofia que virá coisas melhores. Aqui é GALO!

E muito obrigado, Cuca! Apesar do péssimo rendimento fora de casa, você entrou para nossa história e será eterno.