Galo rende mais dinheiro para a Minas Arena

O Governo de Minas na intenção de reformar o Mineirão para a Copa pegou R$ 400 milhões financiados pelo BNDES e mais R$ 250 milhões do tesouro de Minas totalizando R$ 650 milhões.

Para recuperar esse dinheiro, o governo inventou uma parceria público privada (PPP) com a Minas Arena para que lucrasse e recuperasse pelo menos parte desse dinheiro. Caso o estádio não desse lucro como vem ocorrendo, o Estado pagaria o empréstimo com o BNDES e a Minas Arena não participaria do prejuízo, ou seja, a Minas Arena só participa do lucro.

A principal fonte de receita do estádio para compensar esse rombo é o setor corporativo. São 8 mil lugares em que o valor do ingresso vai para Minas Arena/Estado de Minas para tentar lucrar e pagar a reforma do estádio.

Em Belo Horizonte existe dois grandes clubes e apenas o Cruzeiro manda os jogos lá, no entanto, o Atlético rendeu mais dinheiro que o Cruzeiro para a Minas Arena/Estado nos 1 ano e 3 meses de funcionamento do estádio.

Cruzeiro jogou 30 vezes desde a inauguração, 18536 ingressos do setor corporativo foram vendidos gerando uma renda de R$ 1.176.993,65.

O Atlético jogou apenas 3 vezes no estádio, 12939 ingressos do setor corporativo foram vendidos gerando uma renda de R$ 3.293.046,00.*

*A final do Campeonato Mineiro 2013 no Mineirão o mando de campo foi do Cruzeiro, mas foi a torcida do Atlético que adquiriu ingressos do setor corporativo.

Infelizmente o estado contava com rendas melhores para que pudesse pagar o estádio, porém vemos que o clube que manda jogos lá não tem essa capacidade, sobra para o povo de minas a dolorosa conta.

ENTRE NO MUNDO DAS APOSTAS ESPORTIVAS, CADASTRE NO SPORTINGBET – CLIQUE AQUI

RELAÇÃO DE JOGOS DO CRUZEIRO:

RELAÇÃO DE JOGOS DO ATLÉTICO:

ENTRE NO MUNDO DAS APOSTAS ESPORTIVAS, CADASTRE NO SPORTINGBET – CLIQUE AQUI